NOTÍCIAS

Segurança do Paciente

Diretrizes para prevenção de infecção de sítio cirúrgico: intra-operatório

Diretrizes para prevenção de infecção de sítio cirúrgico: intra-operatório
0
(0)

Recomendações para o Pré e Intra-operatório –  Diretrizes Globais da OMS para prevenção de Infecção de Sítio Cirúrgico (ISS).

Esta é a primeira diretriz mundial sobre infecção de sítio cirúrgico. Cada recomendação foi descrita como forte (os especialistas do painel têm confiança que os benefícios da intervenção superam os riscos) ou condicional (os especialista consideram que os benefícios da intervenção provavelmente superam os riscos). Além disso, as evidências que embasam cada recomendação foram classificadas em termos de qualidade conforme a metodologia GRADE em alta, moderada, baixa ou muito baixa.

Recomendações no Pré e Intra-operatório

Melhoria do suporte nutricional

  • Recomendação 12: o painel sugere considerar a administração de fórmulas nutricionais orais ou entéricas reforçadas com múltiplos nutrientes com a finalidade de prevenir ISS em pacientes com baixo peso que passarão por grandes cirurgias (Recomendação condicional /Evidência de qualidade muito baixa).

Suspensão perioperatória de agentes imunossupressores

  • Recomendação 13: o painel sugere não interromper medicações imunossupressoras antes da cirurgia com a finalidade de prevenir ISS (Recomendação condicional /Evidência de qualidade muito baixa).

Oxigenação perioperatória

  • Recomendação 14: o painel recomenda que pacientes adultos submetidos a anestesia geral com intubação endotraqueal para procedimentos cirúrgicos recebam uma fração de 80% de oxigênio inspirado (FiO2) no intra-operatório e, se possível, no pós-operatório imediato por 2-6 horas para reduzir o risco de ISS (Recomendação forte / Evidência de qualidade moderada).

Manter a temperatura corporal normal (normotermia)

  • Recomendação 15: o painel sugere o uso de dispositivos de aquecimento na sala de cirurgia e durante o procedimento cirúrgico para o aquecimento do corpo do paciente com a finalidade de reduzir ISS. (Recomendação condicional / Evidência de qualidade moderada).

Uso de protocolos para controle intensivo de glicemia no perioperatório

  • Recomendação 16: o painel sugere a utilização de protocolos para o controle perioperatório intensivo da glicemia tanto para pacientes adultos diabéticos quanto não diabéticos submetidos a procedimentos cirúrgicos para reduzir o risco de ISS (Recomendação condicional / Evidência de qualidade baixa).

Manutenção do controle adequado do volume circulante / normovolemia

  • Recomendação 17: o painel sugere a utilização de terapia com fluidos guiada por objetivos (GDFT: goal-directed fluid therapy) no intra-operatório para reduzir o risco de ISS (Recomendação condicional / Evidência de qualidade baixa).

Campos e aventais cirúrgicos 

  • Recomendação 18: o painel sugere que tanto campos estéreis de tecido reutilizáveis quanto campos estéreis descartáveis que não sejam de tecido, assim como aventais cirúrgicos, possam ser utilizados durante cirurgias com o objectivo de prevenir ISS (Recomendação condicional / Evidência de qualidade muito baixa).
  • Recomendação 19: o painel sugere não utilizar campos fenestrados adesivos de plástico com ou sem propriedades antimicrobianas com a finalidade de prevenir ISS (Recomendação condicional / Evidência de qualidade baixa a muito baixa)

Dispositivos de proteção de feridas

  • Recomendação 20: o painel sugere considerar o uso de dispositivos de proteção de feridas em cirurgias abdominais potencialmente contaminadas, contaminadas e infectadas com a finalidade de reduzir a taxa de ISS (Recomendação condicional / Evidência de qualidade muito baixa).

Irrigação da ferida incisional

  • Recomendação 21: o painel considera que há evidência insuficiente para recomendar a favor ou contra a irrigação da ferida incisional com salina antes do fechamento com a finalidade de prevenir ISS. O painel sugere considerar o uso da irrigação da ferida incisional com uma solução aquosa de PVP-I antes do fechamento com a finalidade de prevenir ISS, particularmente em feridas limpas e potencialmente contaminadas. O painel sugere que a irrigação de feridas incisionais com antibióticos antes do fechamento não deve ser feita com a finalidade de prevenir ISS (Recomendações condicionais / Evidência de qualidade baixa).

Terapia profilática com pressão negativa

  • Recomendação 22: o painel sugere o uso de terapia profilática com pressão negativa  em pacientes adultos em incisões cirúrgicas com fechamento primário, desde que sejam feridas de alto risco, com a finalidade de prevenção de ISS, levando em consideração os recursos disponíveis (Recomendação condicional / Evidência de qualidade baixa).

Utilização de luvas cirúrgicas

  • O painel decidiu não formular uma recomendação devido à falta de evidências para avaliar se a dupla luva ou a troca de luvas durante cirurgias, ou ainda o uso de tipos específicos de luvas, é mais eficaz na redução do risco de ISS.

Mudança de instrumental cirúrgico

  • O painel decidiu não formular uma recomendação sobre este tema devido à falta de evidências.

Suturas revestidas com antimicrobianos

  • Recomendação 23: o painel sugere a utilização de suturas revestidas com triclosan com a finalidade de reduzir o risco de ISS, independente do tipo de cirurgia (Recomendação condicional / Evidência de qualidade moderada).

Sistemas de ventilação com fluxo de ar laminar no contexto de ventilação da sala cirúrgica

  • Recomendação 24: o painel sugere que sistemas de ventilação com fluxo de ar laminar não devem ser usados para reduzir o risco de ISS para pacientes submetidos a cirurgia de artroplastia total (Recomendação condicional / Evidência de qualidade baixa a muito baixa).

 

Saiba mais:

 

Avalie esse conteúdo

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Outros conteúdos do Acervo de Segurança do Paciente

Tudo
materiais-cientificos-icon-mini Materiais Científicos
noticias-icon Notícias
eventos-icon-2 Eventos