NOTÍCIAS

Segurança do Paciente

Higiene das mãos é auditada por colegas e resultado é premiado

Higiene das mãos é auditada por colegas e resultado é premiado
0
(0)

Conheça o trabalho premiado do gerenciamento de risco do Hospital e Maternidade Santa Joana

Um dos braços do núcleo de gerenciamento de risco, o grupo que cuida especificamente de promover a higienização das mãos no Hospital e Maternidade Santa Joana ganhou, no ano passado, um prêmio internacional de reconhecimento pelas práticas aplicadas. Cerca de 30 funcionários voluntários fazem parte do trabalho realizado há cinco anos que inclui conscientização, auditorias, capacitação e orientação.

Como o Direito se relaciona com as questões de segurança do paciente

Saiba como hospital atinge 74% de adesão à prevenção de trombose em pacientes internados

Laboratórios: investir em gestão e na equipe reduz o número de erros

“O grupo tem profissionais que são voluntários entre médicos, farmacêuticos, enfermeiros, técnicos de enfermagem. Há treinamentos junto com o serviço de controle de infecção hospitalar, que capacitam esses profissionais que também fazem auditoria”, explica Sandra Baltieri, Coordenadora do Serviço de Gerenciamento de risco do Grupo Santa Joana.

Existem períodos determinados em que os integrantes do grupo têm a missão de auditar os colegas sobre práticas corretas de higienização das mãos. “Eles observam, sem que o profissional perceba, para ver se ele faz a higienização no momento correto e checa se a técnica também está correta”, conta a profissional. Feita essa primeira observação, o profissional aborda o colega para orientá-lo sobre a forma mais adequada de realizar o procedimento. Essas auditorias são realizadas periodicamente a cada três meses.

Outra frente em que o grupo também avança é na conscientização de pacientes sobre o tema. “Esse grupo conversa com os pacientes dentro dos quartos e faz uma pesquisa para saber o quanto os pacientes verificam que os profissionais higienizam as mãos dentro do quarto”, afirma Baltieri, que ressalta ainda o trabalho específico feito em UTIs. “Os pais da UTI neonatal também são estimulados a fazer essa observação, o próprio pai é orientado a perguntar se o profissional higienizou as mãos antes de atender seu bebê”, completa.

De acordo com a coordenadora, o esquema de auditoria interna é visto com bons olhos por todos os colaboradores envolvidos no processo. “Além dessas medidas, existem treinamentos e campanhas periódicas ao longo do ano. Os funcionários são bem receptivos e a resposta é positiva. Eles entendem a importância dessas ações no resultado final que é a redução de infecção hospitalar”, conclui.

Veja mais

[youtube id=”iMT4E2Ke7yk”]

 

higiene das mãos

Avalie esse conteúdo

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Outros conteúdos do Acervo de Segurança do Paciente

Tudo
materiais-cientificos-icon-mini Materiais Científicos
noticias-icon Notícias
eventos-icon-2 Eventos