NOTÍCIAS

Segurança do Paciente

Boa higiene não é suficiente para barrar doenças infecciosas; vacinação é imprescindível

Boa higiene não é suficiente para barrar doenças infecciosas; vacinação é imprescindível
0
(0)

Confira respostas da OMS sobre imunização e segurança das vacinas

As vacinas são necessárias. Boa higiene, saneamento, água limpa e nutrição são insuficientes para deter as doenças infecciosas. Se não mantivermos taxas ótimas de imunização, as doenças prevenidas pela vacinação irão retornar. Se as pessoas não são vacinadas, doenças que se tornaram incomuns, como coqueluche, poliomielite e sarampo, podem reaparecer rapidamente.

INSCREVA-SE JÁ NO SIMPÓSIO INTERNACIONAL DO IBSP

As vacinas são seguras?
As vacinas são seguras. Qualquer vacina licenciada é rigorosamente testada em múltiplas fases de ensaios antes de ser aprovada para uso e regularmente reavaliada uma vez que está no mercado. Os cientistas também monitoram constantemente informações de várias fontes para qualquer sinal de que uma vacina possa causar um evento adverso. A maioria das reações de vacina é, geralmente, leve e temporária, como um braço dolorido ou febre leve. Em casos mais raros, quando um efeito colateral grave é relatado, é imediatamente investigado.

Embora qualquer lesão grave ou morte causada por vacinas possa vir a ocorrer, os benefícios da vacinação superam os riscos.

As vacinas proporcionam maior imunidade do que a infecção natural?
As vacinas interagem com o sistema imunológico para produzir uma resposta imune semelhante à produzida pela infecção natural, mas não causam a doença ou colocam a pessoa imunizada em risco de potenciais complicações. Em contrapartida, o preço pago pela imunidade através de infecção natural inclui deficiências cognitivas de Haemophilus influenzae tipo b (Hib), defeitos congênitos da rubéola, câncer de fígado do vírus da hepatite B ou morte por complicação por sarampo.

É preciso ser vacinado contra doenças que não atingem a comunidade local ou país?
Embora as doenças evitáveis por vacinação tenham se tornado raras em muitos países, os agentes infecciosos que as causam continuam circulando. Em um mundo altamente interconectado, eles podem atravessar fronteiras geográficas e infectar qualquer pessoa que não esteja protegida. Na Europa Ocidental, por exemplo, ocorreram surtos de sarampo em populações não vacinadas na Áustria, Bélgica, Bulgária, Dinamarca, França, Alemanha, Grécia, Itália, Federação Russa, Sérvia, Espanha, Suíça, Tajiquistão e Reino Unido, e nos Estados Unidos.

Há dois motivos principais para a vacinação: se proteger e proteger aqueles que estão em volta, que porventura não possam ser imunizados.

Os programas de vacinação bem-sucedidos dependem da cooperação de cada indivíduo para garantir o bem-estar de todos.

Uma criança pode receber mais de uma vacina por vez?
Evidências científicas mostram que dar várias vacinas ao mesmo tempo não tem efeitos negativos no sistema imunológico da criança.

As crianças estão expostas a várias substâncias novas que desencadeiam uma resposta imune todos os dias. O simples ato de comer alimentos introduz novos antígenos no corpo e numerosas bactérias vivem na boca e no nariz. Uma criança está exposta a mais antígenos de um resfriado comum ou dor de garganta do que de vacinas.

A principal vantagem de ter várias vacinas ao mesmo tempo é reduzir as visitas às clínicas, o que economiza tempo e dinheiro. Além disso, quando é possível uma vacinação combinada (por exemplo, para difteria, tosse convulsa e tétano), isso irá resultar em menos injeções e reduzir o desconforto para a criança.

Preciso ser protegido contra a gripe através da vacinação?
A gripe é uma doença grave que mata entre 300 a 500 mil pessoas em todo o mundo a cada ano. Mulheres grávidas, crianças pequenas, idosos com pouca saúde e qualquer pessoa com uma condição crônica, como asma ou doença cardíaca, correm maior risco de infecção grave e morte.

Vacinar as mulheres grávidas tem o benefício adicional de proteger seus recém-nascidos (atualmente não há vacina para bebês menores de seis meses).

As vacinas contra a gripe sazonal oferecem imunidade às três cepas mais prevalentes que circulam em uma determinada estação. É a melhor maneira de reduzir suas chances de gripe e de espalhá-la para os outros. Evitar a gripe significa reduzir custos extras de cuidados médicos e perda de renda de dias que faltam no trabalho ou na escola.

Que conservantes são utilizados nas vacinas?
O tiomersal é um composto orgânico contendo mercúrio adicionado a algumas vacinas como conservante. É seguro, sendo o mais utilizado para vacinas multidoses. Não há evidências que sugiram que a quantidade de tiomersal utilizada nas vacinas represente um risco à saúde.

Qual a relação das vacinas com o autismo?
O estudo de 1998, que suscitou preocupações sobre uma possível ligação entre a vacina contra o sarampo-caxumba e o autismo, foi falha e fraudulenta. Infelizmente, a publicação desencadeou um pânico que levou à queda das taxas de vacinação e subsequentes surtos dessas doenças. Não há provas de uma ligação entre a vacina e o autismo ou distúrbios autistas.

INSCREVA-SE JÁ NO SIMPÓSIO INTERNACIONAL DO IBSP

Leia mais

Saiba quais os principais desafios da gestão hospitalar

Saiba mais

 

Avalie esse conteúdo

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Outros conteúdos do Acervo de Segurança do Paciente

Tudo
materiais-cientificos-icon-mini Materiais Científicos
noticias-icon Notícias
eventos-icon-2 Eventos