NOTÍCIAS

Segurança do Paciente

Excesso de antibióticos em hospitais coopera para bactérias multirresistentes

Excesso de antibióticos em hospitais coopera para bactérias multirresistentes
0
(0)

Excesso de antibióticos

O uso indiscriminado de antibióticos pode tonar o corpo humano um verdadeiro laboratório para o desenvolvimento de superbactérias. “A proibição de comprar de antibiótico sem receita ajudou muito controlar isto e, nos hospitais, o isolamento pode impedir a propagação das mesmas para outros pacientes”, afirma o infectologista Luiz Wellington Pinto, da Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais.

Ética para gestores hospitalares em três leis 

Polêmica: fosfoetanolamina é eficaz no tratamento do câncer?

IBSP – O cenário médico tem apontado para um exagero no uso de antibióticos em hospitais? Como e por que isso acontece?
Luiz Wellington Pinto – Em alguns hospitais podem realmente haver exagero no uso de antibióticos, mas hoje a maioria apresenta um serviço de CCIH (Comissão de Controle de Infecção Hospitalar ) que controla o uso indiscriminado de antibióticos, diminuindo o gasto abusivo.

IBSP – Quais os principais problemas que o uso excessivo de antibióticos acarreta?
Luiz Wellington – O uso abusivo de antibióticos, além do gasto financeiro para a instituição, pode propiciar a resistência de certas bactérias para os antibióticos que são usados indiscriminadamente.

IBSP – Qual a relação do surgimento de bactérias multirresistentes ao uso excessivo de antibióticos?
Luiz Wellington – Justamente a prescrição de certos antibióticos prescritos erroneamente ou uso de antibióticos de largo espectro para bactérias sensíveis podem fazer que as mesmas se tornem resistentes.

IBSP – Como evitar esse problema?
Luiz Wellington – Prescrevendo corretamente os antibióticos e evitando uso de antibióticos em bactérias sensíveis com antibióticos potentes.

IBSP – Quais os principais problemas causados por essas bactérias?
Luiz Wellington – Resistência ao tratamento instituído levando à falha terapêutica.

IBSP – Os profissionais da área médica, normalmente, são orientados nesse sentido? Qual o cenário desse problema dentro dos hospitais?
Luiz Wellington – Normalmente, existem discussões sobre o tratamento a ser instituído em relação à infecção com a CCIH. Mas quando é prescrito um antibiótico sem a ciência da mesma, se a comissão não concorda, pode impedir o uso deste antibiótico ou sugerir outro esquema de tratamento.

IBSP – Como adotar medidas visando segurança do paciente podem evitar tais problemas?
Luiz Wellington – Discussão dos casos e reavaliação de tratamento todos os dias são os melhores caminhos, já que o médico da CCIH passa todo dia para discussão dos casos.

IBSP – Vilãs como a KPC estão aí graças a um velho – e perigoso – costume: o uso indiscriminado de antibióticos. Por que isso ocorre e como lidar com essa superbactéria?

Luiz Wellington – Bactérias resistentes existem em todos os hospitais e devemos fazer o tratamento adequado evitando o uso indiscriminado de antibiótico. Manter o tempo correto de uso do antibiótico e isolar o paciente com a bactéria resistente são outros caminhos em internações.

 

Leia mais:

Avalie esse conteúdo

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Outros conteúdos do Acervo de Segurança do Paciente

Tudo
materiais-cientificos-icon-mini Materiais Científicos
noticias-icon Notícias
eventos-icon-2 Eventos

AVISO IMPORTANTE!

A partir do dia 1º de julho, todos os cursos do IBSP farão parte do IBSP Conecta, o primeiro streaming do Brasil dedicado à qualidade e segurança do paciente.

NÃO PERCA ESSA OPORTUNIDADE E CONHEÇA AGORA MESMO O IBSP CONECTA!