NOTÍCIAS

Segurança do Paciente

Filmes e séries com fumantes devem ter classificação para adultos, diz OMS

Filmes e séries com fumantes devem ter classificação para adultos, diz OMS
0
(0)

OMS contra o tabagismo

A Organização Mundial da Saúde (OMS) quer que todos os países-membros utilizem um sistema de certificação que classifique “para adultos” filmes e séries de televisão com cenas de fumantes.

Esta é a principal recomendação apresentada pela organização sobre a influência que a presença de fumantes em filmes e séries de televisão exerce sobre a decisão de alguém começar a fumar.

Conheça as quatro categorias de riscos que provocam quedas de idosos

Grávidas do Bolsa Família receberão repelentes contra o Aedes aegypti

Isso sinaliza também que a preocupação com segurança do paciente vai muito além do consultório médico ou de uma internação hospitalar. O objetivo é atuar na prevenção das doenças que o tabagismo pode causar. Ou seja, a OMS acredita que reduzir a exposição visual à presença de fumantes pode retardar o início desse hábito, assim como as doenças a ele associadas.

Nos Estados Unidos

De acordo com os centros de Prevenção e Controle de Doenças nos Estados Unidos, 6 milhões de adolescentes começaram a fumar em 2014 depois de terem sido expostos a cenas com fumantes e, desses, 2 milhões poderão morrer de doenças relacionadas ao consumo de tabaco. Em 2014, nos Estados Unidos, 36% dos filmes classificados “para todos os públicos” tinham cenas com fumantes.

Como lidar com o tabagista

Principal causa de morte evitável no mundo, o tabagismo prejudica o sistema cardiovascular e o circulatório e, se combinado com os contraceptivos, que também causam mudanças na circulação sanguínea, pode favorecer o surgimento de doenças como o Acidente Vascular Cerebral (AVC) e tromboses vasculares.

“O ideal é fazer uma prevenção, sem usar o anticoncepcional quando há algum fator de risco que aumente os efeitos colaterais, como é o caso do tabagismo, já que as complicações são bem difíceis de serem tratadas, como um AVC ou uma trombose venosa”, orienta o ginecologista Domingos Mantelli, formado pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro (UNISA) e com residência médica na área de ginecologia e obstetrícia pela mesma instituição. Também é autor do livro “Gestação: mitos e verdades sob o olhar do obstetra”.

Além disso, o tabagismo é um dos grandes causadores do câncer de pulmão. “E o que se recomenda é a realização de tomografia computadorizada do tórax, com doses baixas de radiação, a serem realizadas anualmente, dos 55 aos 80 anos, para fumantes ou para pessoas que interromperam o tabagismo em até 15 anos”, afirma o Dr. Ricardo Caponero, médico Oncologista da CLINONCO – Clínica de Oncologia Médica, graduado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), com especialização em Oncologia pela Sociedade Brasileira de Oncologia Clinica (SBOC) e coinvestigador de Pesquisas Clínicas Nacionais e Internacionais Multicêntricas.

 

Saiba mais:

 

Avalie esse conteúdo

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Outros conteúdos do Acervo de Segurança do Paciente

Tudo
materiais-cientificos-icon-mini Materiais Científicos
noticias-icon Notícias
eventos-icon-2 Eventos

AVISO IMPORTANTE!

A partir do dia 1º de julho, todos os cursos do IBSP farão parte do IBSP Conecta, o primeiro streaming do Brasil dedicado à qualidade e segurança do paciente.

NÃO PERCA ESSA OPORTUNIDADE E CONHEÇA AGORA MESMO O IBSP CONECTA!