NOTÍCIAS

Baixa imunidade decorrente de tratamento oncológico aumenta riscos de infecções bucais

0
(0)

Acompanhamento com dentistas especializados deve fazer parte do tratamento do paciente com câncer

A baixa da imunidade causada pelo tratamento oncológico expõe os pacientes com câncer ao risco de infecções que se iniciam na boca e que podem afetar todo o organismo. Por isso, é importante que o paciente com câncer seja acompanhado por cirurgiões dentistas mesmo antes do início das sessões de quimioterapia ou de radioterapia.

De acordo com o Dr. Luciano Dib, Cirurgião Dentista especialista em Estomatologia do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, algumas medicações quimioterápicas provocam mucosite, uma inflamação na parte interna da boca e da garganta, com o surgimento de feridas semelhantes a aftas. A mucosite favorece o surgimento de infecções por fungos ou vírus.

Antes de iniciar o tratamento contra o câncer é fundamental que o paciente passe por uma avaliação prévia de um dentista, que irá orientá-lo sobre como prevenir a inflamação na mucosa da boca, além de identificar a condição geral dos dentes, gengiva, língua e toda a cavidade oral. “A avaliação é importante para que casos de gengivite, infecção dentária, placa bacteriana e excesso de tártaro sejam tratados antes do início do tratamento oncológico”, afirma Dr. Dib.

A equipe de odontologistas do Centro de Oncologia oferece suporte aos pacientes durante todo o tratamento, que semanalmente passam por avaliação e higienização da cavidade oral e também recebem orientação de como prevenir o aparecimento de úlceras. Uma das formas de prevenção de feridas disponíveis no serviço é o laser de baixa intensidade, uma fonte de luz com vários comprimentos de onda de propriedades terapêuticas. O laser terapêutico tem ação anti-inflamatória, analgésica e bioestimulante, que no caso de pacientes oncológicos também contribui para o não surgimento de feridas.

“Há casos de pacientes que não recebem o acompanhamento odontológico adequado que têm muita dificuldade de se alimentar e chegam a interromper o tratamento devido ao excesso de feridas na cavidade oral, comprometendo o prognóstico e a qualidade de vida”, diz Dr. Dib.

Perda dentária
Além da mucosite, os pacientes que recebem tratamento por radioterapia podem apresentar secura excessiva na boca, provocada pela redução na produção da saliva, cáries e perda de dentes, que pode ocorrer meses ou anos após a conclusão do tratamento contra o câncer.  Para esses pacientes o acompanhamento odontológico especializado é também muito importante, sendo responsável pela manutenção da saúde oral e geral do paciente.

[youtube id=”EapluhYd73w”]

 

Avalie esse conteúdo

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Comente

Veja outros conteúdos

Tudo
materiais-cientificos-icon-mini Materiais Científicos
noticias-icon Notícias
eventos-icon-2 Eventos