NOTÍCIAS

Efeitos tóxicos da ivermectina no tratamento e prevenção da covid-19

0
(0)

A ivermectina – um medicamento descoberto no final da década de 1970 que foi inicialmente utilizado no espectro veterinário por ter a capacidade de livrar os animais de uma ampla gama de parasitas, mas, na sequência, passou a ser uma droga excelente para a saúde humana sendo adotada no tratamento de doenças como oncocerose e filariose linfática (1) – entrou em um cenário de ampla discussão por ter sido indicada, sem evidências científicas confiáveis, para prevenção e tratamento da covid-19, doença pandêmica causada pelo novo coronavírus.

Em dezembro de 2021, um artigo publicado no The New England Journal of Medicine abordou todos os efeitos tóxicos que o medicamento pode desencadear quando utilizado dentro desse cenário (2). Relembrou que nos testes in vitro, a droga realmente mostrou poder de diminuir a replicação do vírus, porém estudos randomizados e controlados não demonstraram nenhum benefício clínico da utilização da ivermectina contra a covid-19. Mesmo assim, nos Estados Unidos, a prescrição do medicamento cresceu 24 vezes no curso da pandemia.

Confirmando o aumento expressivo do consumo do fármaco, o Oregon Poison Center, que oferece assistência por telefone para casos de envenenamento e intoxicação para pessoas dos estados de Oregon, Alasca e Guam, passou a receber muitas ligações relacionadas ao uso da ivermectina nos últimos meses. Em 2020, o medicamento era responsável por uma inexpressiva média de 0,25 ligações por mês. Em agosto de 2021, a central recebeu 21 ligações relacionadas ao uso do medicamento.

Dessas 21 ligações, 11 pessoas tinham utilizado o fármaco para prevenção da covid-19 e as outras 10 pessoas estavam utilizando a ivermectina para tratar os sintomas da doença. Segundo a central, a toxicidade da ivermectina rapidamente se mostrou real e cerca de duas horas após a ingestão de uma alta dose do medicamento alguns sintomas já começavam a aparecer. Quando a prescrição sugeria o uso prolongado de doses menores, os sintomas surgiram de forma gradual com o passar dos dias. Entre os sintomas estavam desconforto gastrointestinal, confusão, ataxia, fraqueza, hipotensão, erupções cutâneas e convulsões.

Das 21 pessoas que entraram em contato com a central, seis que estavam usando o fármaco para prevenção foram hospitalizadas com efeitos tóxicos. Felizmente, não houve mortes.

Com base em evidências científicas, a Food and Drug Administration (FDA), dos EUA, também se pronunciou relembrando que o medicamento não foi aprovado para esse uso e que a ingestão de grandes doses é perigosa (3).

No Brasil, de acordo com dados do Conselho Federal de Farmácia, entre 2019 e 2020 a venda de ivermectina cresceu 557% (4). Em novembro de 2021 a Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (Conitec) publicou o documento “Diretrizes Brasileiras para Tratamento Hospitalar do Paciente com covid-19″ (5), onde diz que o órgão sugere não utilizar ivermectina em pacientes com suspeita ou diagnóstico de covid-19 em tratamento ambulatorial. Diz, ainda, que cinco organizações diferentes ao redor do mundo também não recomendam o uso. Entre elas estão a Associação Médica Brasileira (AMB), a Organização Mundial da Saúde (OMS), a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), a Australian National Taskforce, e a Infectious Diseases Society of America (IDSA).

Há, também, uma nota técnica (6) do Centro Colaborador de Avaliação de Tecnologias e Excelência em Saúde (CCATES), do Sistema Único de Saúde (SUS), publicada em março de 2021 que aponta que o uso da ivermectina para covid-19 não está previsto em bula e que a utilização off label não tem respaldo das agências reguladoras tampouco do fabricante. Declara, também, que os resultados dos estudos não são suficientes para suportar a recomendação do uso do medicamento em pacientes com covid-19.

Referências:

(1) Ivermectin, ‘Wonder drug’ from Japan: the human use perspective

(2) Toxic Effects from Ivermectin Use Associated with Prevention and Treatment of Covid-19

(3) Why You Should Not Use Ivermectin to Treat or Prevent COVID-19

(4) Venda de remédios sem eficácia comprovada contra a Covid dispara

(5) Diretrizes Brasileiras para Tratamento Hospitalar do Paciente com covid-19

(6) Ivermectina para o tratamento de pacientes com COVID-19

 

Avalie esse conteúdo

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Comente

Veja outros conteúdos

Tudo
materiais-cientificos-icon-mini Materiais Científicos
noticias-icon Notícias
eventos-icon-2 Eventos