NOTÍCIAS

Experiência norueguesa – Programa nacional de segurança do paciente melhora adesão às boas práticas cirúrgicas

0
(0)

Observar a experiência internacional é um dos caminhos para trazer melhorias significativas à cultura de segurança do paciente. Um estudo (1) realizado em um grande hospital universitário norueguês envolveu 920 funcionários da ala de cirurgia para avaliar o impacto do Programa Nacional de Segurança do Paciente na adesão à Lista de Verificação de Segurança Cirúrgica (2) criada pela OMS (Organização Mundial da Saúde) para garantir procedimentos mais seguros. O projeto também verificou se a campanha a nível nacional também fortalece a cultura de segurança das instituições.

O hospital do estudo foi escolhido por oferecer todos os tipos de cirurgias – exceto transplantes – e por realizar cerca de 30 mil procedimentos ao ano. As equipes envolvem cirurgiões, anestesiologistas, enfermeiros anestesistas e enfermeiros do centro cirúrgico.

Para ter uma boa base comparativa, os pesquisadores checaram indicadores do hospital em 2009, antes da implementação da Lista de Verificação de Segurança Cirúrgica. Posteriormente, em 2010, foram feitas novas medições, logo após a implementação dos checklists recomendados pela OMS. Em 2011, foi iniciada a primeira campanha nacional norueguesa, que persistiu até 2013 e foi substituída por um programa nacional iniciado em 2014 e prolongado até 2018. Assim, em 2017, foi feita, no hospital, uma terceira rodada de análises estatísticas para observar a evolução do quadro e compreender o real impacto da atuação governamental na adesão à lista e na melhoria da cultura da instituição.

Os resultados mostram que o impacto foi positivo. Entre 2009 e 2010 a adesão à Lista de Verificação de Segurança Cirúrgica era de 75%. Em 2017, quando houve uma nova avaliação, a adesão subiu para 88% nas operações realizadas no hospital universitário.

Além de avaliar a conformidade aos checklists, o estudo também observou mudanças na cultura de segurança das equipes. Como resultado, destaca melhoria significativa em oito das 12 dimensões da cultura de segurança, sendo que a dimensão que envolve o apoio da gerência à segurança do paciente teve uma melhoria bastante robusta: a pontuação média saltou de 2,8 em 2009 para 3,15 em 2017.

O Programa Nacional de Segurança do Paciente na Noruega promovia reuniões regionais e nacionais todos os anos para compartilhamento de planos de ação e de ferramentas capazes de impulsionar a cultura de segurança no país. Participavam gestores, médicos e trabalhadores diversos das instituições hospitalares.

Importante relembrar que a Lista de Verificação de Segurança Cirúrgica da OMS consiste em três checklists que devem ser preenchidos antes da anestesia, imediatamente antes da incisão, e antes do paciente sair da sala de cirurgia. Essas atitudes, segundo a organização, auxiliam na redução das complicações da mortalidade desses pacientes. Na literatura médica, um ensaio clínico randomizado também realizado na Noruega apontou que a adesão a esse protocolo reduz as complicações de 19,9% para 11,5%. O risco absoluto também cai 8,4% e o tempo de internação diminui 0,8 dias. Dessa forma, entende-se que adotar o preenchimento dessa lista é benéfico para todos os envolvidos nos procedimentos cirúrgicos.

Referências:

(1) Impact of the Norwegian National Patient Safety Program on implementation of the WHO Surgical Safety Checklist and on perioperative safety culture

(2) Manual de Implementação da Lista de Verificação de Segurança Cirúrgica da OMS

 

0

Avalie esse conteúdo

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Comente

Veja outros conteúdos

Tudo
materiais-cientificos-icon-mini Materiais Científicos
noticias-icon Notícias
eventos-icon-2 Eventos