NOTÍCIAS

Higiene das mãos: antes do contato com paciente é momento mais negligenciado

0
(0)

Água com sabão e formulação alcoólica são suficientes para prevenir as Infecções relacionadas à assistência à saúde, diz infectologista

A higienização das mãos é um procedimento básico essencial na prevenção das IRAS, as Infecções relacionadas à assistência à saúde. “É uma medida simples que compreende a lavagem de mãos com agua e sabão ou higienização com formulação alcoólica”, diz a Dra. Regia Damous, infectologista do Hospital e Maternidade São Luiz Itaim.

Confira, a seguir, a entrevista da médica ao Portal IBSP.

IBSP – O nosso processo da Rede D’OR São Luiz é baseado nas recomendações da OMS, que considera a necessidade de higienização das mãos, por todos os profissionais de saúde, em cinco momentos diferentes, incluindo antes e depois de qualquer contato?
Regia Damous – Sim, utilizamos na Rede Dor as diretrizes da OMS que utilizam os cinco momentos para capacitação e toda a equipe. Os momentos mais negligenciados são antes do contato com o paciente e após contato com áreas próximas

IBSP – Um dos pontos críticos deste protocolo de segurança é o engajamento do profissional de saúde no hábito de lavar as mãos?
Regia Damous – O engajamento profissional no entendimento e na adesão ao ato de higiene de mãos faz a diferença no dia a dia, mas infelizmente o esquecimento, a sobrecarga de trabalho, o ato de não achar necessário naquele momento são as possíveis explicações para a não adesão ao ato de higienizar as mãos.

IBSP – Quais os principais erros que a equipe multiprofissional comete em relação à higienização das mãos?
Regia Damous – O esquecimento dos cinco momentos, e como já disse na resposta anterior, as questões que envolvem sobrecarga de trabalho, plantão noturno, achar que aquele momento não é tão importante podem levar às falhas na adesão à higiene de mãos. A adesão fica em torno de 70-80%, sendo que, quanto mais conceituado o profissional, na maioria das vezes, a adesão é menor. A enfermagem ainda é o profissional que mais adere às práticas de higiene de mãos.

IBSP – Quais as boas práticas da Rede D’OR São Luiz relacionada à higiene das mãos?
Regia Damous – Seguir os cinco momentos de higiene de mãos da OMS no tempo correto, lembrando que, para higienizar as mãos com álcool, são necessários de 20 a 30 segundos, enquanto que lavar com agua e sabão é preciso fazer em 45 segundos.

IBSP – Álcool em gel ou água com sabão? Como é a diretriz do hospital para higienização das mãos?
Regia Damous – Não existe procedimento mais correto, mas recomendamos os momentos que são direcionados para lavagem de mãos. Ou seja, sempre que há sujidade visível ou material biológico nas mãos é mandatório lavar as mãos com água e sabão. Nas outras situações, podemos proceder à higiene de mãos com formulação alcoólica. As duas técnicas são corretas e não podemos utilizar os dois processos ao mesmo tempo.

Veja mais

 

 

1

Avalie esse conteúdo

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Comente

Veja outros conteúdos

Tudo
materiais-cientificos-icon-mini Materiais Científicos
noticias-icon Notícias
eventos-icon-2 Eventos