NOTÍCIAS

Segurança do Paciente

Queda em pediatria – Equipe multidisciplinar precisa estar atenta aos riscos

Queda em pediatria – Equipe multidisciplinar precisa estar atenta aos riscos
4.8
(4)

IBSP: Segurança do Paciente - Queda em pediatria – Equipe multidisciplinar precisa estar atenta aos riscosPrevenir a queda nas alas pediátricas dos hospitais é papel de toda a equipe multidisciplinar, pois esses incidentes podem levar ao aumento do tempo de internação e elevação dos custos assistenciais, além de danos diretos ao paciente. Para que os profissionais envolvidos nesse cuidado estejam atentos aos riscos, a educação continuada tem papel primordial lembrando-os com frequência dos pontos que mais merecem atenção no atendimento infanto-juvenil.

Segundo listado no protocolo de prevenção (1) de quedas compartilhado pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH), um estudo realizado em território norte-americano identificou que as quedas pediátricas ocorrem com mais frequência entre os meninos e decorrem principalmente de pisos molhados, tropeços em equipamentos e em objetos deixados no chão.

O documento cita a utilização da Escala de Humpty Dumpty que, adaptada à pediatria, atribui pontos a parâmetros pré-definidos e a somatória desses pontos define o risco de queda. Entre os critérios avaliados estão idade, sexo, diagnóstico, fatores ambientais, medicações utilizadas, deficiências cognitivas, cirurgias, sedações e anestesias.

Dessa forma, crianças com menos de 3 anos têm pontuação mais alta do que aquelas com mais de 13 anos de idade; meninos pontuam mais do que meninas; bem como crianças com diagnósticos neurológicos, histórico de queda e utilizando dois ou mais medicamentos da classe dos sedativos, antidepressivos, laxantes, entre outros também somam mais pontos. Após a somatória, pacientes que computam de 7 a 11 pontos são classificados com baixo risco de queda e aqueles com pontuação entre 12 e 22 com alto risco de queda

Confira a tabela completa da Escala de Humpty Dumpty adaptada abaixo:

IBSP: Segurança do Paciente - Queda em pediatria – Equipe multidisciplinar precisa estar atenta aos riscos

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Educação continuada em vídeo

Fortalecendo esse debate, Débora Campos, enfermeira pediatra do Instituto de Puericultura e Pediatria Martagão Gesteira (IPPMG/UFRJ) desenvolveu, como tese do seu mestrado em enfermagem assistencial pela Universidade Federal Fluminense (MPEA/UFF), um vídeo que chama a atenção dos profissionais de saúde para os riscos de queda nas crianças hospitalizadas, propondo medidas tanto para prevenir esses incidentes quanto para atender possíveis quedas ocorridas no ambiente hospitalar.

“A prevenção de queda precisa ser mais discutida no âmbito da pediatria”, declara a especialista. “Precisamos nos atentar para as quedas de mobiliários como camas, macas e berços. Levar a sério a necessidade de acomodar adequadamente as crianças conforme sua idade, valorizar as grades, que precisam ter medidas apropriadas e estar sempre elevadas”, complementa.

A ideia de produzir um vídeo surgiu como uma forma de otimizar o debate. “Fiz minha residência em enfermagem pediátrica entre 2013 e 2014, justamente quando o tema da segurança do paciente estava fervendo no Brasil. Então segui com meu TCC nessa área e fiz uma revisão sobre o assunto. Ao chegar ao mestrado, pensamos que alguma tecnologia educacional precisava ser elaborada para difundir as informações”, comentou a especialista ao relatar que o vídeo tem sido muito bem recebido pelos profissionais que o assistem.

Para Débora, quanto mais o assunto for discutido melhor para a segurança do paciente. “É imprescindível que a educação continuada nas instituições de saúde sinalize os fatores de risco para quedas, quer sejam ambientais, fisiológicos, medicamentosos ou atrelados ao desenvolvimento. Somente profissionais atentos às situações de risco podem tornar os ambientes mais seguros implementando medidas de proteção”, finaliza.

Confira o vídeo desenvolvido por Débora sob a orientação de Liliane Faria (MPEA/UFF).

Referências:

(1) Protocolo de prevenção de quedas – EBSERH

 

 

Avalie esse conteúdo

Média da classificação 4.8 / 5. Número de votos: 4

Outros conteúdos do Acervo de Segurança do Paciente

Tudo
materiais-cientificos-icon-mini Materiais Científicos
noticias-icon Notícias
eventos-icon-2 Eventos