NOTÍCIAS

Segurança do Paciente

Resgate de antigos antibióticos pode promover maior eficácia aos tratamentos atuais

Resgate de antigos antibióticos pode promover maior eficácia aos tratamentos atuais
0
(0)

O ECCMID 2018, na Espanha, ressaltou a importância da microbiologia e da infectologia para conter a grave ameaça da resistência bacteriana

A 28a edição do Congresso Europeu de Microbiologia e Doenças Infeciosas (ECCMID 2018), realizado em Madri, na Espanha, entre 21 e 24 de abril de 2018, reuniu os principais especialistas do mundo para tratar de temas relacionados às doenças infecciosas, controle de infecção e microbiologia clínica. Os especialistas apresentaram e discutiram seus mais recentes resultados. O congresso contou ainda com programa científico abrangente com palestras, simpósios, sessões orais e pôsteres.

“A programação evidenciou epidemiologia, microbiologia, diagnóstico, tratamento e prevenção das principais doenças infecciosas”, comenta a Dra. Sylvia Lemos Hinrichsen, Professora Titular do Departamento de Medicina Tropical da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Consultora em Segurança do Paciente e Controle de Infecções-Stewardship. “O congresso ressaltou a importância da microbiologia e da infectologia para conter a grave ameaça da resistência bacteriana”, comentou Flávia Rossi, médica microbiologista da Universidade de São Paulo (USP), consultora do BRASA/IBSP.

Um dos grandes destaques foi a possibilidade da integração da resistência bacteriana na parte clínica e animal, em especial na cadeia alimentar. “Precisamos trabalhar em conjunto no uso e na minimização no uso de antibióticos na cadeia alimentar, levando em conta o uso como probiótico, profilático e terapêutico”.

A OMS já divulgou um guideline de antibióticos para uso na cadeia alimentar para que haja um impacto menor na parte clínica. É importante conhecer e saber aplicar, para garantir a segurança do paciente, não só do ponto de vista da doença, mas da saúde, garantindo um processo com menos antibiótico, tendo uma integração das bactérias não patogênicas para nos auxiliar neste processo.

Outro destaque do ECCMID 2018 foi a Colistina, em espacial pela possibilidade de resistência plasmidial, que pode passar do animal para o paciente hospitalizado. “No Brasil, nas UTIs, a Colistina é usada como droga de primeira linha. Então, é importante entender os mecanismos de resistência para podermos atuar em conjunto”, fala a Dra. Flávia. “Segundo os estudos, se até 2050 não tivermos uma atuação em conjunto, teremos mais mortes relacionadas à infecção do que às ligadas ao câncer”, conclui a Dra. Flávia Rossi.

Resgate de antibióticos
IBSP: Segurança do Paciente - Resgate de antigos antibióticos pode promover maior eficácia aos tratamentos atuaisRepresentando o IBSP/ BRASA, a Dra. Sylvia e o Dr. Adrian Brink, microbiologista Clínico da Ampath Trust, na África do Sul, apresentaram um pôster em que se pode destacar que em tempos de multirresistência aos antimicrobianos atuais existentes, alguns estudos do resgate de antigos antibióticos revelam que há drogas que deixaram de ser usadas ou foram esquecidas. “Nosso trabalho foi focado em justamente no resgate de antigos antibióticos como forma de promover mais eficácia aos tratamentos para bactérias com os antibióticos existentes atualmente”, comentou a Dra. Sylvia.

 

 

Avalie esse conteúdo

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Outros conteúdos do Acervo de Segurança do Paciente

Tudo
materiais-cientificos-icon-mini Materiais Científicos
noticias-icon Notícias
eventos-icon-2 Eventos