NOTÍCIAS

Segurança do Paciente

Um creme antisséptico promete revolucionar a higienização das mãos e o cuidado dermatológico

Um creme antisséptico promete revolucionar a higienização das mãos e o cuidado dermatológico
Um creme antisséptico promete revolucionar a higienização das mãos e o cuidado dermatológico
4.3
(6)

Este artigo é patrocinado pelo Phitta Cream 

Um novo creme antisséptico, promete revolucionar a higienização das mãos com sua nanotecnologia inovadora, que inativa vírus e bactérias por até 4 horas 

Hoje, 05 de maio, data em que celebramos o “Dia Internacional da Higienização das Mãos” é essencial refletir sobre os avanços e as inovações que moldam o futuro da saúde e da Segurança do Paciente.  

Leia também: 5 Momentos para Higienização das Mãos – Programa da OMS segue válido?

Hoje mergulharemos no desenvolvimento de um novo princípio ativo, que poderá impactar na prática de higiene das mãos e de diversos cuidados dermatológicos. 

Oriunda de pesquisa intensiva e da colaboração entre renomados especialistas, a nanotecnologia Phtalox, desenvolvida pelo Dr. Koiti Araki no Instituto de Química da Universidade de São Paulo (IQ-USP), inicialmente criada para cuidados bucais, logo se tornaria o princípio ativo de um creme antisséptico para as mãos. 

Os testes conduzidos no Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo (ICB-USP) revelaram uma capacidade notável de inativar vírus e bactérias, com resultados impressionantes de até 4 horas. 

Além de sua eficácia, este creme atisséptico representa uma nova categoria de mercado, oferecendo não apenas proteção, mas também hidratação essencial para a pele — uma alternativa ao álcool gel, que pode causar ressecamento pelo uso frequente. 

Nesta entrevista, conduzida junto a Phitta Cream, exploraremos não apenas os atributos técnicos do creme, como também o seu potencial para a higiene das mãos e demais cuidados dermatológicos, além de descobrir como a tecnologia por trás de seu dispenser — para organizações de saúde — integrado à Business Intelligence (BI) pode transformar o controle de infecções, incentivando os profissionais de saúde a tomarem medidas proativas, confira: 

Como foi o desenvolvimento do creme antisséptico, denominado Phitta Cream e onde este produto foi desenvolvido? 

A nanotecnologia Phtalox era desenvolvida no IQ-USP pelo Dr. Koiti Araki para cuidados bucais, e durante a pandemia foram conduzidos testes no ICB-USP com o Dr. Edison Durigon para a sua aplicação em máscaras.  

Houve uma surpresa imensa ao constatarem que em um creme antisséptico ela inativava 100% dos vírus e bactérias, conforme atestam todos os relatórios de análise, proporcionando até 4 horas de proteção. 

A mesma tecnologia foi então testada em um creme hidratante, também no ICB-USP e os resultados dos testes confirmaram a inativação de vírus e bactérias por até 4 horas.

A nanotecnologia Phtalox produz oxigênio ativo, induzindo estresse oxidativo que resulta na inativação de vírus e bactérias. Como o creme antisséptico é absorvido pela epiderme, a nanotecnologia Phtalox continua a gerar pequenas quantidades de oxigênio ativo de forma contínua, ao contrário do álcool, que evapora em até 5 minutos.  

Isso garante que o produto mantenha a difusão do oxigênio. A preocupação com a cicatrização decorre da falta de inibição das infecções. O Phtalox age como uma cauterização química, atuando continuamente no local da ferida ao gerar oxigênio ativo. 

Como são as etapas de validação de um creme antisséptico como o Phitta Cream? 

Após recebermos o laudo do ICB-USP confirmando a inativação de vírus por 4 horas, iniciamos estudos para garantir a aprovação dermatológica do produto. Realizamos testes na Medcin com 60 pacientes e recebemos a aprovação dermatológica. 

Posteriormente, conduzimos testes de inativação de bactérias com duração de 4 horas, utilizando o método Time Kill, e obtivemos resultados de inativação de 99,99% nas principais bactérias. 

Diante da pergunta de um infectologista sobre a inativação de superbactérias, confirmamos que o produto inativa 99,99% das principais superbactérias em um período de 0 a 2 horas. 

Uma rede de fast food expressou preocupação sobre a ingestão do produto e, em resposta, realizamos testes de citotoxicidade, demonstrando que o Phitta Cream é 100% ausente de citotoxicidade. 

Neste sentido, também realizamos testes in vivo no laboratório NB3 do ICB-USP e confirmamos a inativação de 100% em 4 horas. Diante da preocupação de uma rede de hospitais sobre a inflamabilidade do produto, consultamos a FISPQ e confirmamos que não somos inflamáveis. 

Atualmente, estamos iniciando estudos clínicos para comprovar, em 60 pacientes, a capacidade do creme antisséptico de cicatrizar feridas em pés de diabéticos. 

Após a confirmação desses estudos, planejamos expandir nossas pesquisas para incluir cicatrização de acnes, assaduras em bebês e adultos, queimaduras, pós-operatório e outros casos. 

Quais dados sobre o Phitta Cream vocês podem compartilhar para conhecimento dos profissionais que acompanham o IBSP? 

Temos todos os laudos disponíveis em nosso site, www.phittacream.com e estamos à disposição para responder quaisquer outras perguntas que possam surgir sobre o creme antisséptico. 

Como este produto é inédito, mantemos contato direto com o IQ e o ICB-USP, que estão sempre disponíveis para esclarecer dúvidas. 

Sinta-se à vontade para explorar nosso site e entrar em contato conosco para obter informações adicionais. Estamos comprometidos em fornecer transparência e informações precisas sobre o Phitta Cream. 

Quais os diferenciais e vantagens o Phitta Cream apresenta? 

O lançamento desse creme antisséptico representa uma verdadeira inovação no mercado, introduzindo uma nova categoria de produto que oferece uma proteção sem precedentes. 

Graças à nanotecnologia avançada, nosso creme proporciona uma defesa eficaz por até 4 horas contra vírus e bactérias. 

Além da poderosa proteção que oferece, o Phitta Cream também se destaca por sua capacidade hidratante excepcional. 

Sua fórmula proporciona um toque extremamente agradável de hidratação, combatendo o ressecamento da pele frequentemente associado ao uso de álcool. E o melhor de tudo, nosso produto é não inflamável, garantindo que não cause queimaduras na pele. 

Com essa combinação única de proteção e hidratação, o Phitta Cream está pronto para revolucionar os cuidados com a pele em todo o mundo. 

Adquira o seu Phitta Cream, o seu creme antisséptico com desconto especial do IBSP

Conte um pouco mais sobre o dispenser, a tecnologia envolvida e a Business Intelligence (BI) integrada à solução: 

Quando pensamos na inteligência colocada no dispenser, nossa primeira pergunta foi “como os hospitais controlam hoje quem faz a assepsia e quem não faz”, e a resposta que recebemos foi que o controle feito é somente na quantidade de consumo mensal de álcool do hospital.  

Questionamos se jogar um tonel de 100 litros na descarga também contabilizaria e a resposta foi sim! 

Essa inteligência proporciona monitorar quem faz e quem não faz a assepsia com um relatório por BI, a qual permite o controle de infecção x assepsia por departamento. O objetivo é que a administração seja participativa e não delativa. 

Precisamos diminuir o número de mortes por infecção de 100.000 por ano no Brasil, de acordo com a OMS, e temos certeza de que com processos e controles corretos, conseguiremos diminuir esse número. 

Qual Enfermeiro quer passar álcool com dermatite? Imagina? Além de proteger, ainda hidrataremos as mãos das pessoas. 

Quando o Phitta Cream chega ao mercado? 

Lançamos o creme antisséptico no final de abril para fazermos parte da campanha mundial de ‘Higienização das Mãos’, que começa nesta semana. 

Visto que estamos introduzindo uma nova categoria de produtos e muitas pessoas pensam que somos apenas ‘álcool’, iremos lançar a campanha ‘Não sou álcool gel’. 

Considerações finais

Com o lançamento do Phitta Cream em abril de 2024, uma nova era nos cuidados com a pele e na higienização das mãos teve início. 

Desenvolvido a partir da nanotecnologia Phtalox, este creme inovador não apenas inativa vírus e bactérias por até 4 horas, mas também hidrata a pele, oferecendo uma alternativa ao álcool gel.  

Sua tecnologia de dispenser integrada à Business Intelligence promete revolucionar o controle de infecções. Com a mensagem “Não sou álcool gel”, o Phitta Cream se posiciona como uma solução pioneira e abrangente para a proteção e cuidado da pele. 

Para mais informações relacionadas ao Phitta Cream e à campanha “Não sou álcool gel”, acesse: phittacream.com 

Artigo patrocinado por: Phitta Cream 

Avalie esse conteúdo

Média da classificação 4.3 / 5. Número de votos: 6

Outros conteúdos do Acervo de Segurança do Paciente

Tudo
materiais-cientificos-icon-mini Materiais Científicos
noticias-icon Notícias
eventos-icon-2 Eventos